Coluna vertebral é modelo para exposição no Espaço das Artes

Em cartaz até 13 de abril, mostra é resultado do doutorado da artista Paula Escobar Gabbai

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
A coluna vertebral foi a figura escolhida pela artista porque reúne suas ideias sobre arquitetura, espaço e construção – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

.
Iniciou-se no dia 20 de março a mostra
Canteiros e Matrizes (Uma Catedral Interior) no Espaço das Artes, na Cidade Universitária. A exposição é resultado do recém-defendido doutorado de Paula Escobar Gabbai, realizado na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP. O projeto teve como orientador o gravador, desenhista e pintor Evandro Carlos Jardim.

“O trabalho é constituído por gravuras em metal, desenhos, esculturas em cerâmica e ferro, filmes e outras anotações visuais, e trata de relações das artes visuais, arquitetura, entre outras, e do entendimento do percurso do desenho como material inerente às diversas linguagens”, explica Carlos Jardim.

Paula Gabbai se graduou pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP em 2007. Quatro anos depois ela ingressou no doutorado em Artes Visuais – Poéticas Visuais, no Programa de Pós-Graduação da ECA. Seu foco nas artes dá ênfase em desenho e gravura.

A partir de uma matriz de cobre, é possível realizar cópias com inúmeras quantidades. O processo de gravura e metal, que é uma das técnicas centrais do trabalho, trouxe sua principal obra que se assemelha propositalmente à coluna vertebral humana.  

A gravura e metal, uma das técnicas centrais do trabalho da artista – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

.
“A coluna vertebral foi uma escolha a que cheguei para juntar algumas ideias de arquitetura, de espaço e de construção. A primeira ideia de todas foi uma catedral, com todas as linhas de força que formam aquele edifício, com toda a impressão espacial daquele prédio. Com o passar do tempo, concluí que eu precisaria chegar em uma forma única que tentasse sintetizar um pouco a ideia que eu estava querendo explorar.”

Ela continua: “A coluna, como construção também, foi a minha figura selecionada e com essa figura eu consegui depois, a partir dela e de todas as coisas que ia trabalhando, pensando todas essas relações de espaço, de luz, de forma, através da escultura, da gravura, sempre partindo desse modelo da coluna”.  

Na mostra, além de poder ver a evolução de sua obra desde o início, é possível assistir a um filme produzido no laboratório de fundição artística do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) de Osasco. Lá, houve a construção das vértebras em ferro fundido. O filme estará disponível em breve em algumas bibliotecas da USP.

“Já há interesse em deixar um exemplar desse trabalho nas bibliotecas da FAU e da ECA, com um relatório escrito, que acompanha o filme. Possivelmente isso ocorrerá ainda neste semestre.”

A artista pretende dar continuidade ao seu projeto. Assim, o que se verá na mostra, possivelmente, será remodelado a curto prazo, já que, de acordo com ela, não há um “estado final”. A exposição tem previsão para ficar em cartaz até dia 13 de abril. Paula Gabbai afirma que tentará comparecer na mostra sempre que possível e ela mesma poderá apresentar seu trabalho ao público presente.

Mostra fica em cartaz até 13 de abril – Foto: Divulgação

O Espaço das Artes fica na Rua da Praça do Relógio, 160, na Cidade Universitária, em São Paulo. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9 às 20 horas. Entrada grátis.

 

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados