Cinusp comemora ano de sucesso e tem novidades para 2018

Com mostras e eventos inéditos, o cinema da USP salta em número de público em 2017 e conta com novidades para este ano.

Por - Editorias: Cultura
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Sala de exibição de filmes do Cinusp Paulo Emílio – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

.
Em um mundo onde tudo é possível com um smartphone e as salas de cinema vêm perdendo espaço para os serviços de streaming, o Cinusp só tem motivos para comemorar: nos últimos quatro anos, teve um aumento de 60% na média de público. E, entre as novidades para 2018, segundo a diretora Patrícia Moran, está o futuro deslocamento da sala de exibição da Cidade Universitária para novas instalações, o que possibilitará receber um público maior. “Além da projeção em 35 mm, teremos uma projeção em DCP. A qualidade de programação é reconhecida pelo público e crítica, e agora teremos finalmente a qualidade técnica, a excelência à altura de uma universidade do porte da USP”, disse.

O Cinusp – Cinema da USP Paulo Emílio Salles Gomes, que leva o nome do historiador, crítico e professor que ajudou na criação dos primeiros cursos de Cinema no país – foi inaugurado em 1993 pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão da Universidade. Tendo como objetivo compartilhar a cultura cinematográfica e estimular a pesquisa e o conhecimento, a programação do Cinusp se caracteriza pelas mostras temáticas gratuitas, com palestras e debates, e por ser aberto ao público externo. Atualmente, possui uma sala ativa localizada na Cidade Universitária. Vale ressaltar que o Cinusp é aberto apenas em dias úteis, não sendo, portanto, disponibilizado no período nobre dos cinemas: aos finais de semana. Com a ideia de transitar entre o que já é consagrado pelo público e o que é novidade, o Cinema da USP, ao longo do ano, exibe mostras que contemplam essas duas vertentes.

O historiador, crítico e professor Paulo Emílio – Foto: Reprodução/Cinemateca/Acervo Lygia Fagundes Telles

Em 2017, o Cinusp pela primeira vez contou com a parceria da maior companhia de streaming da atualidade, a Netflix, e de forma inédita transmitiu, na mostra Sci-Fi Anos 80, uma maratona de série, atitude arriscada vista pelos organizadores. Com mais de seis horas de duração, a primeira temporada de Stranger Things foi bem sucedida, tendo um público considerável do início ao fim.

Com a colaboração de estagiários e sob a coordenação de um funcionário, além do apoio da professora Neide Jallageas, especialista em arte e cinema russos, outro ponto alto foi a mostra especial sobre o centenário da Revolução Russa, Todo poder aos sovietes!” A mostra conseguiu traduzir filmes que nunca tiveram versão em português.

A presença do deputado federal Jean Wyllys foi outro destaque no ano. Após a transmissão do documentário Entre os Homens de Bem, filme que retrata o cotidiano de Wyllys durante três anos, houve um debate entre o deputado, os dois diretores da produção cinematográfica, os ex-alunos da Escola de Comunicações e Artes (ECA), Caio Cavechini e Carlos Barros, e os espectadores. A sala do cinema lotou.
.

O deputado federal Jean Wyllys em debate no Cinusp – Foto: Reprodução/YouTube Cinusp

.
Após a ideia de produzir uma mostra para o público infantil e uma divulgação pelas escolas aos arredores do Campus do Butantã, o cinema também festeja a lotação da sala por crianças em plenas férias de julho. Além dessas, outras diversas mostras foram exibidas com temáticas que vão de sexualidade a uma pitada de terror com uma excelente média de público.
.

2018

Além da localizada na Cidade Universitária, o Cinusp tem outra sala localizada na Vila Buarque, próxima à Consolação, no prédio da Maria Antônia. Fechada no ano passado para passar por uma análise de segurança, tem previsão para ser reaberta ainda em 2018.

Também nos próximos meses, haverá uma mostra e uma oficina para alunos da pós-graduação e para público em geral a ser ministrada por Richard Peña, professor da Universidade Columbia e ex-diretor do Festival de Cinema de Nova York. Essa ação trará para as telas da Universidade filmes criados pelo Sensory Ethnography Lab da Universidade de Harvard.

.

Debate sobre o novíssimo cinema brasileiro com a presença de Jean Wyllys, Caio Cavechini e Carlos Barros:
.

.

Informações: Para acessar a programação e entrevistas gravadas pelo Cinusp é só entrar no site www.usp.br/cinusp .

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados