Universidade Federal de Pernambuco homenageia Ana Mae Barbosa

Pioneira da arte-educação no Brasil recebe título de Professora Honoris Causa nesta sexta-feira, em Recife

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Ana Mae Barbosa: “Estou feliz e honrada com a homenagem da universidade onde me formei” – Foto: Portal do Ministério da Cultura

Pioneira da arte-educação no Brasil, Ana Mae Barbosa, aos 81 anos, é reverenciada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) com o título de Professora Honoris Causa. A homenagem destaca a sua trajetória na direção do Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP e como professora da Escola de Comunicações e Artes (ECA), também da USP. A cerimônia será realizada nesta terça-feira, dia 13, às 10 horas, no Auditório João Alfredo da Reitoria da UFPE.
Entre os diversos motivos para a concessão do título, os proponentes do Centro de Educação da UFPE divulgaram um documento destacando a sua proposta educativa, contra-hegemônica aos modelos trazidos da Europa em relação ao ensino da arte, que em muitos momentos serviram como “instrumento de alienação e exclusão”. O documento atesta: “A professora Ana Mae Barbosa constrói e reconstrói dialeticamente a posição de que a educação do ser humano precisa ser compreendida como um ser de trabalho e de ação potencialmente transformadora do mundo”.
Ana Mae Barbosa atua nos cursos de doutorado em Ensino e Aprendizagem de Arte, que implantou na ECA, e de mestrado e doutorado em Design, Arte e Tecnologia da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Ela ensinou em universidades inglesas e americanas, entre elas a Yale University e a Ohio State University.

A arte-educação teve um desenvolvimento importante nas duas últimas décadas, mas ainda tem muitos desafios pela frente.”

O trabalho de Ana Mae em prol da arte na educação começou no início da década de 1970, quando o Brasil nem imaginava a importância do mestrado que concluiu na Universidade de Connecticut, nos Estados Unidos. Em 1978, fez o doutorado na Universidade de Boston e chegou ao Brasil como a primeira especialista em arte-educação. Uma formação que compartilhou como professora ao longo de 43 anos na USP. Orientou cerca de 60 mestres e doutores na ECA, que vêm desenvolvendo projetos de arte-educação em todo o País.
“A arte-educação teve um desenvolvimento importante nas duas últimas décadas, mas ainda tem muitos desafios pela frente”, diz a professora. “De mera atividade, passou a ser uma área de conhecimento. Antes, os professores se limitavam a dar lápis, papel e tinta para a criança desenhar. Essa atividade também é importante. Mas hoje a criança passou a ver, observar e ler a imagem de forma crítica. No entanto, é preciso que a importância da arte na educação seja mais reconhecida para o desenvolvimento da percepção, da criatividade e da inteligência.”

Ana Mae Barbosa – Foto: Cecília Bastos / USP Imagens

Eu me sinto como se estivesse voltando para casa, feliz com a homenagem.”

Ana Mae nasceu no Rio de Janeiro, mas o seu coração, como ela mesma define, é pernambucano. “Tinha 3 anos quando fui morar em Recife. Meu pai morreu e acabei indo morar com minha mãe em Maceió. Ela também morreu pouco tempo depois e cresci com os meus avós”, conta. Voltamos para Recife, lá terminei o curso ginasial no Instituto de Educação de Pernambuco, fiz o curso normal na Escola Normal de Pernambuco e concluí o curso de Direito na Universidade Federal de Pernambuco em 1960. Daí a minha grande felicidade em receber o título de Professora Honoris Causa da universidade onde me formei.”
Em Recife, a educadora casou com o pernambucano João Alexandre Barbosa, ensaísta, crítico literário e professor da USP. “Meus filhos nasceram em Recife. Quando eles eram pequenos e voltávamos para passear, queria sempre que fossem de roupa nova. Mania de migrante. Até que um dia eles protestaram dizendo que iriam vestidos como sempre, do jeito deles”, lembra, rindo. “Com esse título, eu me sinto como se estivesse voltando para casa, feliz com a homenagem.”

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados