Engenharia da USP e IPT planejam realizar pesquisas em conjunto

Hoje autônomo, Instituto de Pesquisas Tecnológicas nasceu há mais de 100 anos, fruto de um escritório de projetos da Poli

Por - Editorias: Tecnologia
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Alunos do curso de Engenharia Civil da Poli e equipe do IPT no túnel de vento: “profissionais das duas instituições têm muito a ganhar com estas parcerias”, acredita o diretor-presidente do IPT, Fernando Landgraf – Foto: Divulgação / IPT

Professores da Escola Politécnica (Poli) da USP e pesquisadores do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), também sediado na USP, têm um encontro marcado para discutir as possíveis linhas de pesquisa em que as instituições trabalharão. O primeiro Workshop de Parceria Poli-IPT tem como objetivo aproximar os dois centros de referência em tecnologia no Estado de São Paulo e ocorrerá no dia 17 de agosto, às 14 horas, no IPT. Durante o evento, os diretores das duas instituições vão assinar um acordo de intenções visando à atuação em parceria.

Mauro Zilbovicius – Foto: Divulgação / IEA

Segundo o professor Mauro Zilbovicius, que colaborou com a diretoria da Poli na organização do evento, a parceria será benéfica para ambos os lados. “Acho que é possível ganhar muito em termos de compartilhar instalações, laboratórios e pessoas. Tanto o IPT quanto a Poli possuem pesquisadores de excelente nível”, afirma. Esse também seria um meio encontrado para driblar a crise financeira que afeta o Estado de São Paulo e as instituições financiadas por ele. “A situação não está fácil em termos de mercado e empresas, então podemos juntar esforços para buscar recursos e trabalhar juntos.”

A proximidade física entre as instituições é uma das grandes vantagens em se incentivar a parceira. Literalmente vizinhos, é possível que uma pessoa vá de um local para o outro a pé e em poucos minutos. Outra vantagem citada pelo professor são os estágios proporcionados aos alunos, uma oportunidade de associar a graduação ao mercado de trabalho, aproveitando o aprendizado ao máximo. Tendo isso em vista, a Poli já tem tomado iniciativas para fazer com que os estudantes conheçam melhor o Instituto. Uma delas foi a visita monitorada ao IPT, voltada aos ingressantes de 2017, durante a Semana de Recepção aos Calouros. Nela, os recém-chegados puderam conhecer os laboratórios e conversar com pesquisadores.

Atividades

Para o workshop, conta-se com a presença dos docentes da Poli que possuem algum vínculo com o IPT (por já terem trabalhado lá ou orientado alguma tese ou dissertação), o que não impede que professores interessados em contribuir com a parceria também participem. No dia, serão realizadas rodas de conversas e atividades com os pesquisadores do Instituto para, ao final, traçar e identificar as principais linhas de pesquisa a serem desenvolvidas em conjunto, definir se elas precisarão de financiamento ou não, e quais equipamentos e laboratórios poderão ser utilizados.

José Roberto Castilho Piqueira – Foto: Francisco Emolo / Arquivo Jornal da USP

Também será assinado um acordo de intenções entre o professor José Roberto Castilho Piqueira, diretor da Poli, e Fernando José Gomes Landgraf, diretor presidente do IPT. Zilbovicius conta que o IPT nasceu há mais de 100 anos, fruto de um escritório de projetos da Poli. Posteriormente, tornou-se uma autarquia vinculada ao Governo do Estado de São Paulo, assim como a USP. Sem ligações diretas entre si, as duas instituições passaram a ter as suas dinâmicas de pesquisa próprias e, apesar de vários professores da Poli já terem feito parte do IPT e vice-versa, o professor enxerga que ainda há espaço para a formação de novos projetos conjuntos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. “Queremos usar os recursos da sociedade da melhor maneira possível”, destaca.

As inscrições para o evento devem ser feitas pelo e-mail eventos@poli.usp.br. O IPT está localizado na Av. Prof. Almeida Prado, 532, Cid. Universitária, São Paulo.

Mais informações: (11) 5549-1863 / 5081-5237; e-mail angela@academica.jor.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados