Programa Ano Sabático divulga pesquisas contempladas para 2018

Docentes terão um ano para desenvolver estudos em áreas como arqueologia, artes cênicas e direito, entre outras

Por - Editorias: Ciências
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn163Print this pageEmail
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

O Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP definiu, no dia 30 de setembro, os seis pesquisadores que irão desenvolver projetos no âmbito do Programa Ano Sabático. Serão cinco projetos a serem desenvolvidos em um ano e um em seis meses. A divulgação foi feita no Diário Oficial do Estado.

Foram selecionados projetos nas áreas de arqueologia; artes cênicas e moda; história; administração e inovação; direito e políticas públicas; e educação. Durante o projeto, os docentes ficam dispensados de suas atividades nas unidades de origem, inclusive atividades didáticas.

Os seis docentes contemplados são: Fabíola Andréa Silva, do Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE); Fausto Roberto Poço Viana, da Escola de Comunicações e Artes (ECA); Maria Helena Pereira Toledo Machado, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH); Geciane Silveira Porto, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp); Diogo Coutinho, da Faculdade de Direito (FD); e Gladys Beatriz Barreyro, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH).

Projetos selecionados

Diogo Rosenthal Coutinho

Diogo Rosenthal Coutinho (FD-USP) – Foto:

Incerteza e entraves jurídicos à inovação no Brasil

Departamento de Direito Econômico e Financeiro da Faculdade de Direito (FD)

O projeto discutirá os papéis do direito nas políticas públicas e nas relações público-privadas no campo da inovação no Brasil. Trabalhará com a hipótese de que, apesar de uma série de avanços na legislação, o direito ainda pode ser considerado parte do conjunto de “gargalos” à inovação no País. Ao final da pesquisa, ele pretende produzir dois artigos acadêmicos, um em português e outro em inglês. O projeto terá duração de 12 meses.

 

Fabíola Andréa Silva

Fabíola Andréa Silva  – Foto:

Etnografando a Arqueologia: um Estudo Interdisciplinar sobre o Uso do Dado Etnográfico na Produção do Conhecimento Arqueológico

Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE)

Buscará demonstrar e analisar a contribuição da prática etnográfica na produção do conhecimento arqueológico, no continente americano. O objetivo é compreender o modo como a etnografia está emaranhada nas práticas arqueológicas, e de que forma o dado etnográfico tem contribuído, ao longo dos tempos, para as interpretações arqueológicas sobre a materialidade. O projeto terá duração de 12 meses.

 

Fausto Roberto Poço Viana

Fausto Roberto Poço Viana – Foto:

Para vestir a cena contemporânea: indumentária no Brasil pré-1500 até finais do século XVII

Departamento de Artes Cênicas da Escola de Comunicações e Artes (ECA)

Tratará da identificação, criação, modelagem e confecção de trajes brasileiros ou aqui usados no período pré-1500 até 1890. A pesquisa é voltada ao trabalho das artes cênicas, notadamente da criação dos trajes de cena, de caráter mais realista aos mais experimentais, e recriações artísticas. O docente tem por objetivo organizar um portal eletrônico para organizar os dados de pesquisa e seus produtos, uma espécie de museu virtual. O projeto terá duração de 12 meses.

 

Geciane Silveira Porto

Geciane Silveira Porto

Evolução das redes de cooperação e as tecnologias emergentes nos segmentos da biotecnologia: uma aplicação da Ars Dinâmicas em patentes

Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp)

Pretende analisar a evolução dos esforços tecnológicos do setor de biotecnologia no Brasil e no mundo, aplicando a técnica de análise de redes sociais dinâmicas para construir as redes de cooperação entre empresas, universidades e institutos de pesquisa, além de mapear as rotas tecnológicas que resultaram no desenvolvimento de invenções protegidas por patentes nos segmentos da biotecnologia nestas redes. O projeto terá duração de 12 meses.

 

Gladys Beatriz Barreyro

Gladys Beatriz Barreyro – Foto:

Internacionalização da educação superior: uso dos rankings

Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) 

Irá investigar os impactos dos resultados dos rankings internacionais de universidades na educação superior brasileira, focando duas instituições: a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Entre os objetivos, está investigar se e quais transformações esses rankings têm gerado na identidade institucional e nas finalidades de ensino, pesquisa e extensão. A pesquisa terá duração de seis meses.

 

Maria Helena Pereira Toledo Machado

Maria Helena Pereira Toledo Machado – Foto:

A história de um curador negro em São Paulo da escravidão à pós-emancipação (João de Camargo – 1858-1942)

Pretende elaborar uma biografia do curador popular nascido escravo João de Camargo (1858-1942), de Sorocaba, fundador da Igreja Nosso Senhor do Bonfim da Água Vermelha. O foco é a recuperação de seu culto e práticas de cura, buscando compreender também as razões que justificam a sobrevivência deste culto até a atualidade. O projeto terá duração de 12 meses.

 

 

 

O Programa Ano Sabático existe desde junho de 2015 e já contou com duas turmas. A turma de 2017 finaliza suas atividades no início do próximo ano. Para disputar as vagas do programa, os candidatos precisam ter sete anos de efetivo exercício de suas funções em Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa (RDIDP) na Universidade.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn163Print this pageEmail

Textos relacionados