Nova área da matemática pode ajudar a desvendar o cérebro

Palestra em Ribeirão Preto apresenta a neuromatemática, que é o foco de um centro de pesquisa da USP

Por - Editorias: Ciências
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Palestra O Cérebro Estatístico: Desafios Científicos do Cepid NeuroMat será apresentada dia 9 de junho – Foto: Pixabay/GDJ

.
O cérebro humano ainda representa um mistério para a ciência. Mas uma das chaves para solucioná-lo e ajudar os pesquisadores a entender como esse órgão codifica e processa as informações está em uma área do conhecimento que, em um primeiro momento, soa inusitada: a estatística.

Para mostrar de que forma a neuromatemática, uma nova área da matemática ligada à neurociência, contribui para desvendar o funcionamento cerebral, o Instituto de Estudos Avançados da USP, Polo Ribeirão Preto, realiza, no dia 9 de junho, a conferência O Cérebro Estatístico: Desafios Científicos do Cepid NeuroMat, com o professor Antonio Galves, coordenador do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão em Neuromatemática (Cepid Neuromat).

Ela começa às 15 horas, no Salão de Eventos do Centro de Tecnologia da Informação de Ribeirão Preto (CeTI-RP) da USP.

A ciência suspeita de que a forma como o cérebro aprende algo ou constrói uma memória siga uma regularidade de caráter estatístico. Assim, modelos matemáticos podem ser úteis para representar a interação entre bilhões de unidades neuronais e prever comportamentos, contribuindo, por exemplo, para prever doenças como o Alzheimer com maior rapidez.

As inscrições para o evento são gratuitas e podem ser feitas neste link. O mapa do local pode ser acessado neste endereço.

O evento tem o apoio da Rádio USP Ribeirão Preto.

Com informações do IEA, Polo Ribeirão Preto

Mais informações: (16) 3315 0368, e-mail jhenrique@usp.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados