Marisa Midori lembra Henri Labrouste, arquiteto de bibliotecas

Professora destaca a obra do arquiteto francês autor de duas das mais importantes bibliotecas da França

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

.

Sala de leitura da Biblioteca de Sainte-Geneviève, em Paris, projetada pelo arquiteto Henri Labrouste - Foto: Wikimedia Commons
Sala de leitura da Biblioteca de Sainte-Geneviève, em Paris, projetada pelo arquiteto Henri Labrouste – Foto: Wikimedia Commons

Em sua primeira coluna do ano para a Rádio USP, a historiadora Marisa Midori destaca a arquitetura de duas grandes bibliotecas de Paris: a de Sainte-Geneviève e a da grande sala de leitura da Biblioteca Imperial, ambas projetadas por Henri Labrouste. Filho de um importante jurista, Labrouste não seguiu os passos do pai, preferindo enveredar pelos meandros das artes. Mal sabia ele então que viria a se tornar o arquiteto responsável pelos dois projetos de bibliotecas mais importantes da Paris da segunda metade do século 19.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados