Experimento na Amazônia melhora cálculo da temperatura do planeta

Pesquisa interdisciplinar verificou influência do composto volátil isopreno, que contribui para efeito estufa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail


.
O professor do Departamento de Física Aplicada do Instituto de Física (IF) da USP, Paulo Artaxo, um dos autores do artigo publicado na revista Nature, explica que a Amazônia é um ecossistema todo integrado e exerce função de regulação do clima em regiões tropicais.

Em pesquisa, com duração de três anos, buscou-se compreender a influência química de emissões de cidades como Manaus sobre o ambiente amazônico. O professor diz que foi encontrado maior liberação do composto volátil isopreno por parte das árvores da Amazônia. O isopreno é o precursor do gás ozônio, um gás estufa que inibe a fotossíntese e intensifica o aumento de temperatura.

Além disso, houve a descoberta da variação do isopreno de acordo com a altitude. Esse dado pode contribuir para maior precisão do aumento de temperatura no planeta nas próximas décadas.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados