Com dossiê sobre Revolução Russa, “RUS” publica novo número

Edição é dedicada ao centenário da Revolução Russa, trazendo artigos de pesquisadores brasileiros e estrangeiros

Por - Editorias: Ciências Humanas
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A Revista de Literatura e Cultura Russa, ou simplesmente RUS, publicou sua última edição (volume 8,A imagem pode conter: 1 pessoa, texto e atividades ao ar livre número 10, 2017). Substituindo o antigo Caderno de Literatura e Cultura Russa, o periódico tem como principal objetivo divulgar os estudos da área de russística no Brasil. Assim, são publicados trabalhos inéditos desenvolvidos por pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Este número é dedicado ao centenário da Revolução Russa.

O periódico se inicia com o artigo A revolução democrática antiburguesa’: uma leitura da Revolução Russa, do americano Lars T. Lih, doutor em Política pela Universidade de Princeton com diversos livros publicados sobre a Rússia. Com uma nova categoria que descreve o que foi a Revolução de 1917: “revolução democrática antiburguesa”, o autor acredita que o “poder soviético” tenha sido proclamado durante a Revolução de Fevereiro e afirma que o objetivo central desta era realizar o vasto programa de reformas anteriormente denominado pelo termo “revolução democrática”.

Já com um foco no século 21, o artigo Back in the USSR? Nostalgia soviética na Rússia contemporânea, de Henrique Canary Rodrigues, doutorando do Programa de Pós-Graduação em Literatura e Cultura Russa da USP, aborda o fenômeno da “nostalgia soviética”. Além da sociedade, o autor dá um panorama também de como o Estado russo utiliza essa ideia na formação de uma ideia nacional russa.

Este número é encerrado pela entrevista do professor e cientista Bernardo Boris Vargaftig, desenvolvedor de pesquisas farmacológicos que o colocaram próximo ao Nobel de Medicina de 1982. Concedida ao Valteir Vaz, doutor em Literatura e Cultura Russa pela USP, e Aurora Fornoni Bernardini, doutora e professora de Letras pela USP, a entrevista foi realizada por ocasião do lançamento de sua tradução para o português de Minha vida, versão francesa da autobiografia de Leon Trótski, que culminou com as comemorações do centenário da Revolução Russa de 1917

Para ter acesso ao periódico na íntegra, visite o Portal de Revistas USP.

Mais informações: e-mail rus@usp.br

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados