“Cadernos de Filosofia Alemã” debate obra de Hannah Arendt

Em seu último volume, a publicação traz um dossiê sobre a obra “On Revolution”, de Hannah Arendt, publicada em 1963

Por - Editorias: Ciências Humanas
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

20161220-cadernosO Departamento de Filosofia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP acaba de lançar um novo volume da revista semestral Cadernos de Filosofia Alemã: Crítica e Modernidade (volume 21, número 3, 2016).

A publicação se dedica a propor debates que considera importantes para a compreensão da modernidade, tendo como ponto de partida filósofos de língua alemã. A nova edição traz, entre outros textos, uma discussão sobre as distinções entre poder e violência à luz de Hannah Arendt; um debate sobre a problemática da revolução, especialmente quanto à ideia de um novo começo que ela traz consigo; e uma análise da leitura que Arendt faz de Maquiavel. A revista também traz uma tradução, para o português e o inglês, do texto Revolução e liberdade, de Hannah Arendt.

O volume traz textos em português e espanhol e pode ser conferido neste link.

Mais informações: e-mail filosofiaalema@usp.br

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados