Medicina será examinada sob enfoque histórico e epistemológico

Grupo de Pesquisa irá analisar as concepções de saúde, práticas e políticas relacionadas, sobretudo na saúde pública e na epidemiologia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Grupo também fará reflexão crítica sobre a produção de conhecimento científico e tecnológico - Foto: Wikimedia Commons
Grupo também fará reflexão crítica sobre a produção de conhecimento científico e tecnológico – Foto: Wikimedia Commons

.
Pesquisar, a partir de um ponto vista histórico e epistemológico, o conhecimento científico produzido pela USP, notadamente pelas ciências da saúde e áreas correlatas, é o objetivo do Grupo de Pesquisa Khronos: História da Ciência, Epistemologia e Medicina, cuja criação foi aprovada no dia 13 de dezembro pelo Conselho Deliberativo do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP. O novo grupo é uma parceria entre o IEA e o Centro Interunidade de História da Ciência (CHC) da USP.

O coordenador da iniciativa é Gildo Magalhães dos Santos Filho, professor de História da Ciência na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP e diretor do CHC. A vice-coordenação está a cargo de João Francisco Justo Filho, especialista em nanotecnologia e professor da Escola Politécnica (Poli) da USP.

A mesma abordagem histórico-epistemológica será utilizada pelo grupo na análise das concepções de saúde e das práticas e políticas a ela relacionadas, sobretudo na saúde pública e na epidemiologia. O grupo também discutirá o impacto social da produção da Universidade, inclusive quanto ao uso desse conhecimento por instituições e políticas públicas. Outro objetivo é fomentar o debate teórico-metodológico e interdisciplinar sobre a relação entre epistemologia, história da ciência e história da medicina, de forma a contribuir com a profissionalização das pesquisas nessas áreas e, principalmente, para a reflexão crítica sobre a produção de conhecimento científico e tecnológico.

Os membros permanentes do grupo são vinculados a sete unidades da USP: FFLCH, Poli, Faculdade de Medicina (FMUSP), Instituto de Psicologia (IP), Instituto de Matemática e Estatística (IME), Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG).

A equipe tem também a participação de pesquisadores provenientes da Universidade de Paris1 Panthéon-Sorbonne (França), Universidade de Cádiz (Espanha), Universidade Nova de Lisboa (Portugal), Universidade Federal de São Paulo, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e USP. O grupo já tem uma pré-agenda de congressos, seminários, curso de extensão, simpósios e colóquios que serão realizados nos próximos cinco anos.

Da Assessoria de Comunicação do IEA

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados