Livro compartilha expertise brasileira sobre anomalia que afeta a face

Obra é guia abrangente do tratamento da fissura labiopalatina, tema em que o Brasil é referência mundial

Livro busca ser um guia completo para o tratamento multidisciplinar do paciente com fissura labiopalatina e deformidades craniofaciais associadasFoto: Banco de Imagens do HRAC / USP Imagens

.
As fissuras labiopalatinas, quando o lábio e palato (“céu da boca”) não se fundem durante a gestação, são os defeitos congênitos mais comuns entre as malformações que afetam a face do ser humano, atingindo uma criança a cada 650 nascidas, de acordo com a literatura especializada. Especialistas de centros brasileiros de tratamento da condição, entre eles o Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP, acabam de publicar o livro:
Cleft Lip and Palate Treatment: A Comprehensive Guide (Tratamento da Fissura Labiopalatina: Um Guia Abrangente).

O médico e um dos editores do livro, Nivaldo Alonso. Foto: Arquivo pessoal

A obra tem como editores os médicos Nivaldo Alonso, coordenador da área de Cirurgia Craniofacial do Centrinho e professor do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP); e Cássio Eduardo Raposo do Amaral, atual presidente da Associação Brasileira de Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial (ABCCMF) e vice-presidente do Hospital Sobrapar Crânio e Face. O livro conta ainda com a colaboração de outros membros da equipe do Centrinho: Cristiano Tonello, cirurgião craniofacial; Ilza Lazarini Marques, pediatra; e Hagner Lúcio de Andrade Silva, mestrando.

“O livro visa servir como guia completo para o tratamento multidisciplinar do paciente com fissura labiopalatina e deformidades craniofaciais associadas. Tem como público-alvo todas as especialidades médicas e profissionais da saúde que tratam a fissura, como fonoaudiólogos, cirurgiões-dentistas, cirurgiões plásticos e cirurgiões craniofaciais. Com uma linguagem simples, porém técnica, tem enfoque inicial no acesso à cirurgia em nível mundial, posicionando de maneira clara a necessidade de um tratamento de qualidade”, pontua Nivaldo Alonso, que também é membro da International Society of Craniofacial Surgery (ISCFS) e da American Society of Plastic Surgeons (ASPS), com mais de 20 anos dedicados ao tratamento de pacientes com fissura labiopalatina.

Foto: Divulgação / Editora Springer

Abrangente, a obra apresenta desde conceitos básicos de embriologia e origem do desenvolvimento da fissura, princípios do tratamento cirúrgico, até questões clínicas e cirúrgicas mais complexas, abordando os mais recentes avanços nesse campo, além das evidências mais importantes da literatura e da experiência pessoal dos editores e autores.

“A obra tem grande ineditismo por representar a experiência de centros brasileiros altamente especializados – localizados em Bauru, Campinas, São Paulo e Curitiba –, e não de um centro isolado apenas. O Brasil é considerado centro de excelência no tratamento das fissuras labiopalatinas, por isso a ideia de publicar e compartilhar nossa experiência em nível internacional”, destaca o professor.

Ainda de acordo com Nivaldo Alonso, são abordados temas atuais como o uso de biomaterial para correção do defeito ósseo alveolar e novas técnicas no tratamento cirúrgico de alterações da fala (com uso de músculo facial). Além disso, há um capítulo completo com detalhes da experiência do Centrinho no tratamento de pacientes com Sequência de Robin (malformação que ocasiona dificuldade respiratória e alimentar para o recém-nascido).

Publicado pela editora Springer, com primeira edição de março de 2018, o livro pode ser adquirido na página da Amazon.

Com informações da Assessoria de Imprensa do HRAC/Centrinho

.

Textos relacionados