Evento discute fatores para transtornos mentais na metrópole

Seminário do Centro de Estudos da Metrópole discutirá resultados de pesquisa realizada em São Paulo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn161Print this pageEmail
Pessoas que cresceram em ambientes urbanos e que foram expostas a violência neste meio mostraram-se mais suscetíveis a transtornos mentais – Foto: Threepenny via Flickr – CC

.
A professora e médica assistente do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Laura Helena Andrade, apresenta no dia 15 de agosto na Cidade Universitária seminário no qual abordará os resultados de uma pesquisa sobre desigualdades e doenças mentais: Influência da violência e privação social na ocorrência de transtornos mentais comuns (ansiedade, depressão, uso de álcool) na Região Metropolitana de São Paulo. O evento integra a série de seminários com convidados especiais do Centro de Estudos da Metrópole (CEM).

Cerca de 30% dos participantes da pesquisa São Paulo Megacity, base da apresentação, apresentaram algum transtorno mental ativo e, dentre estes, um terço relatou algum grau de prejuízo no trabalho ou relações pessoais. Os dados encontrados na maior cidade brasileira são mais elevados do que em pesquisas semelhantes conduzidas em outras áreas do mundo.

Ainda de acordo com a pesquisa, pessoas que relataram ter crescido em ambiente urbano e aquelas que foram expostas à violência urbana foram mais suscetíveis a apresentar um transtorno mental, particularmente transtornos de humor (depressão), transtornos de ansiedade e de controle de impulso. Transtorno por uso de substâncias foi mais frequente em moradores de regiões com alta privação social. Esses dados colocam o Brasil entre os países com os maiores índices de transtornos mentais. Diante deste diagnóstico, ações integradas de prevenção e tratamento mostram-se necessárias.

A partir dos resultados encontrados, pretende-se no evento discutir a metodologia da pesquisa, suas limitações e formas de superá-las a partir de abordagens interdisciplinares.

A pesquisadora disponibilizou dois textos para download que servirão de base para a discussão:

Silveira C.M., Siu E.R., Anthony J.C., Saito L.P., de Andrade A.G., Kutschenko A., Viana M.C., Wang Y.P., Martins S.S., Andrade L.H. Drinking patterns and alcohol use disorders in São Paulo, Brazil: the role of neighborhood social deprivation and socioeconomic status. PLoS One. 2014 Oct 1;9(10):e108355. doi:10.1371/journal.pone.0108355. eCollection 2014. PubMed PMID: 25272008; PubMedCentral PMCID: PMC4182710.

Andrade L.H., Wang Y.P., Andreoni S., Silveira C.M., Alexandrino-Silva C., Siu E.R., Nishimura R., Anthony J.C., Gattaz W.F., Kessler R.C., Viana M.C. Mental disorders in megacities: findings from the São Paulo megacity mental health survey, Brazil. PLoS One. 2012;7(2):e31879. doi: 10.1371/journal.pone.0031879. Epub 2012 Feb 14. PubMed PMID: 22348135; PubMed Central PMCID: PMC3279422.

Imagem: Divulgação / Centro de Estudos da Metrópole

.
Serviço

Evento: Influência da violência e privação social na ocorrência de transtornos mentais comuns (ansiedade, depressão, uso de álcool) na Região Metropolitana de São Paulo

Quando: 15 de  agosto de 2017 (terça-feira), das 17h30 às 19h30.

Onde: Sala  8,  andar térreo da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – Prédio da Filosofia e das Ciências Sociais, Av. Prof.  Luciano Gualberto, 315 – Cidade Universitária, São Paulo.

Aberto a todos sem necessidade de inscrição prévia

Mais informações através do e-mail: ximena@cmetropole.org.br

Ximena Contrera / Comunicação Institucional do CEM, com edição do Jornal da USP

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn161Print this pageEmail

Textos relacionados