Atividade física melhora desempenho escolar de crianças e adolescentes

A pesquisa faz parte do projeto “Escolas Ativas”, idealizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud)

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
A atividade física pode favorecer o foco de atenção do aluno e impactar positivamente no meio escolar - Foto: Interação Modela/Flickr CC
A atividade física pode favorecer o foco de atenção do aluno e impactar positivamente no meio escolar – Foto: Interação Modela/Flickr CC

Pesquisadores e especialistas nas áreas de esportes, atividades físicas e educação se reuniram em Brasília no início de dezembro para o último encontro do comitê técnico da pesquisa Escolas Ativas. O objetivo foi validar a pesquisa que começou em 2014 para definir um conceito do que são “Escolas Ativas” dentro da realidade brasileira e verificar sua aplicação nas escolas de todo o País.

Participam do Comitê, além do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), representantes do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Saúde, do Ministério do Esporte, do Ministério da Educação, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Rede Esporte pela Mudança Social.

Esporte - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Esporte – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Para a realização do estudo, foram entrevistados por telefone profissionais que trabalham em 600 escolas de todas as regiões, da educação infantil ao ensino médio. Em uma segunda etapa, os pesquisadores realizaram uma pesquisa de campo com 20 escolas, para conhecer a cultura de atividades físicas dentro do ambiente escolar no Brasil.

A experiência de escolas ativas pelo mundo teve início na década de 1990, especialmente em países europeus, com base no conceito de uma escola comprometida com garantir atividades físicas no cotidiano escolar e uma educação que contribua para a adoção de um estilo de vida ativo durante toda a vida.

Segundo Paula Korsakas, coordenadora da pesquisa e professora do Centro de Práticas Esportivas da USP (Cepeusp), há uma relação direta entre o exercício físico e a melhora do processo cognitivo. “A realização de atividade física – moderada, de média duração ou aeróbia – favorece o foco de atenção do aluno, impactando positivamente no meio escolar”, explica.

Para Andréa Balzon, coordenadora do relatório de desenvolvimento humano do Pnud, “desenvolvimento humano é a possibilidade de ampliação de escolha das pessoas. As atividades físicas e esportivas podem ser um vetor do desenvolvimento, pois aumentam a qualidade de vida e de escolha, enriquecendo a vida de cada um”.

A pesquisa completa será lançada no primeiro semestre de 2017 e servirá como base para um dos capítulos do próximo Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional.

Para mais informações, acesse o Caderno de Desenvolvimento Humano sobre Escolas Ativas no Brasil, resultado parcial dos estudos realizados.

Com informações do Pnud – Brasil

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados