Guia ilustrado traz estudo sobre serpentes na Caatinga

Especialistas elaboram obra que aborda características e importância das serpentes para um dos biomas mais importantes do País

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Corre campo, corredeira, parelheira (Philodryas patagoniensis) – Foto:

Após retratar o conjunto das serpentes de biomas como a Mata Atlântica, o Pantanal e o Cerrado, o guia ilustrado Serpentes do Brasil, de autoria de Thaís Guedes, do Museu de Zoologia (MZ) da USP, Otavio Marques, André Eterovic e Ivan Sazima traz um estudo que, nas palavras do diretor do Instituto Butantan, Dimas Tadeu Covas, responsável pela apresentação da obra, apresenta um subsídio poderoso para a tomada de decisões que envolvem o manejo do semiárido nordestino.

Foto: reprodução

A primeira parte do guia versa sobre as características gerais da Caatinga, um espaço geográfico com cerca de 850.000 km² que muito diz sobre a diversidade da fauna brasileira. Na sequência, há uma breve descrição sobre a constituição de serpentes, focalizando aspectos da anatomia, classificação biológica, fisiologia, relação com o habitat, entre outros.

Serpentes da Caatinga traz instruções sobre como identificar serpentes peçonhentas, mas também aponta para a importância de se conservar este tipo de animal. Além de citar de que forma as serpentes são importantes para o equilíbrio do ecossistema, o guia aponta que a maioria das espécies encontradas no bioma não são ofensivas ao homem. Por fim, os autores focalizam como devastar a Caatinga pode afetar o ciclo de vida dessas espécies.

 

slide
Cobra-Cipó
slide
Cobra-verde
slide
Cobra-da-terra
slide
Cobra-cipó
slide
Cobra-preta
slide
Cobra Corre-campo, corredeira, parelheira
slide
Cobra Coral
slide
Cobra Coral
slide
Cobra Coral verdadeira
slide
Cobra Coral falsa
slide
Jararaca
slide
Cascavel
slide
Anaconda, Sucuri
slide
PrevNext

 

 

Livro utiliza como legenda ícones que informam as características de cada cobra. A página 49 do livro (acima) traz todos os ícones. O número 1, por exemplo, se refere a cobras que oferecem risco de envenenamento gravo ao ser humano. O ícone 2 indica que a cobra tem hábitos diurnos. O 3, que ela é ativa durante a noite – Foto: Reprodução

Outro ponto interessante de Serpentes do Brasil são as ilustrações. A obra lança mão de uma interessante legenda para apontar a frequência com que as serpentes podem ser encontradas, onde habitam e do que se alimentam, por exemplo. No guia, as fotografias das serpentes, a partir da página 51, são acompanhadas da legenda interativa. O ícone 1, que significa risco de envenenamento grave, aparece com a cobra-verde (Philodryas olfersii). Outros ícones, como o 24, utilizado para espécies que são ativas sobre a vegetação, aparecem com mais frequência ao longo de Serpentes da Caatinga. Esse tipo de legenda torna o guia ainda mais relevante, já que traz informações completas sobre os tipos de serpentes e como identificá-las, a fim de coibir qualquer tipo de acidente.

Mais informações: comunicacao@ponto-a.com

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados