Votação da reforma política não se limita à crise institucional

Projeto vai à Câmara nesta terça em momento de profunda insatisfação popular com instituições de poder

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A divulgação de novas pesquisas de opinião pública feitas pelo instituto Ipsos mostra um quadro de profunda insatisfação dos brasileiros com a elite política e administrativa do País. José Álvaro Moisés resgata alguns dados do levantamento para analisar o contexto em que a reforma política entra em votação na Câmara dos Deputados.

Para o colunista, as questões da reforma não se limitam à crise política em curso, mas dizem respeito a um quadro mais geral de desaprovação do sistema político e das instituições de poder pela população.

A desconfiança em relação a partidos e a políticos atinge também o sistema judiciário, mostra a pesquisa. Mas é preciso atentar também para como esse cenário interfere na avaliação que os brasileiros fazem do funcionamento da própria democracia. Será que também desconfiam dela? O professor José Álvaro Moisés comenta os dados na coluna desta semana.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados