Uma nova droga, o paco, causa muitas vítimas na Argentina

A droga, derivada da produção da cocaína, caracteriza-se por ser altamente viciante

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail

Na Argentina, uma nova droga – denominada paco – , apelidada de “assassino de crianças”, está fazendo a cabeça dos jovens. O diferencial, em relação às outras drogas, é que causa uma dependência quase que instantânea, além de letal. Ela está sendo muito usada pelas camadas mais pobres da população, ou seja, a semelhança com o nosso crack, usado aqui no Brasil, não é uma mera coincidência, como informa o professor Mauricio Yonamine ( Departamento de Análises Clínicas e Toxicológicas da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP).

Foto: US government/Wikimedia Commons

Na verdade, diz ele, o paco nada mais é do que uma nova denominação para a cocaína que, assim como o crack, deve ser fumado em vez de injetado ou inalado. O problema é que, quando fumado, apresenta uma taxa de absorção muito rápida, que é o seu diferencial. “Com essa velocidade muito rápida, as pessoas sentem um efeito prazeroso muito forte e muito rápido, e isso faz com que a pessoa volte a usar a droga novamente”, revela Yonamine. A intensidade do prazer provocado pela droga é diretamente proporcional, portanto, à rapidez da dependência causada.

Como toda droga, o paco pode provocar sérios danos à saúde, causando complicações cardiovasculares, pulmonares e cerebrais. Como no caso do crack, quando a dependência se instala torna-se muito difícil livrar-se dela. Sua privação, por outro lado, provoca intensos quadros de síndrome de abstinência.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail

Textos relacionados