Uma estrela também pode causar o eclipse de outra

A coluna “Entender Estrelas” desta semana trata das estrelas eclipsantes, um fenômeno que vai muito além de ser apenas curioso

Impressão artística do sistema estelar binário AR Scorpii – Imagem: M. Garlick/University of Warwick/ESO

O astrofísico João Steiner nos conta que as estrelas também podem eclipsar umas as outras. Isso acontece quando, numa estrela binária, ou seja, um sistema duplo em que uma estrela orbita a outra, o plano de órbita das duas se aproxima em uma posição específica da linha de visão do observador, fazendo com que ambas as estrelas passem por eclipses. Neste caso, observa-se uma variação de luminosidade, devida não à variação no brilho de fato, mas ao movimento eclipsante. Quando uma das estrelas é maior que a outra, a menor vai passar, periodicamente, por um eclipse total.

Mas, mais do que uma curiosidade, este é um fenômeno precioso para astrônomos e astrofísicos, que podem extrair muita informação das medidas que realizam, inclusive os elementos químicos presentes, a história, e até o futuro destas estrelas. Saiba detalhes clicando acima para ouvir o áudio da coluna.

Textos relacionados