Turismo é um setor em franca expansão no Brasil

O setor do turismo gera expectativas favoráveis e está de olho no mercado chinês

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

 

PBrasileiros estão viajando mais a turismo - Foto: Pedro Ribas/ANPr via Fotos Públicas
Turismo tem se mostrado um setor confiável para investimentos – Foto: Pedro Ribas/ANPr via Fotos Públicas

A economia brasileira tem passado por tempos sombrios, e o período de instabilidade econômica e política que o País enfrentou em 2016 trouxe saldos negativos a vários ramos de atuação. Ao todo, o Brasil perdeu 1 milhão e 300 mil  vagas de emprego em 2016.

Nadando contra a maré, o turismo tem se mostrado um setor confiável para investimentos, tem sido ponto de apoio para a economia do País e tem caminhado firme mesmo em um tempo de instabilidade.

Turismo das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu - Foto: Joel Rocha/arquivo via Fotos Públicas
Turismo das Cataratas do Iguaçu, em Foz do Iguaçu – Foto: Joel Rocha/arquivo via Fotos Públicas

Há altas expectativas para o ano de 2017 para todos os setores de atividades econômicas e se espera que todas sejam superadas. Recentes números de tráfego aéreo doméstico mostram que, pelo décimo nono mês consecutivo, houve queda no transporte doméstico aéreo. Em 2016, houve uma queda de 8 milhões de passageiros voando no Brasil, se comparado a 2015.

A Airbnb, serviço on-line de reservas de acomodações e meios de hospedagem, mudou muito a forma como o turista viaja pelo mundo. O resultado são pacotes de hotéis mais acessíveis.

Visitantes no Parque Olímpico durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016 - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil via Fotos Públicas
Visitantes no Parque Olímpico durante os Jogos Paralímpicos Rio 2016 – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil via Fotos Públicas

Os chineses estão na mira do Brasil. Eles formam hoje o maior grupo de turistas a embarcar para outros países do mundo, mas o Brasil ainda recebe menos de 0,1% do total. Desde 2014, a China é líder global no embarque de viajantes para o exterior –o que faz o setor turístico nacional ficar de olho nesse mercado.

Luiz Gonzaga Godoi Trigo e Alexandre Panosso Netto - Foto: Marcos Santos/USP Imagens
Luiz Gonzaga Godoi Trigo e Alexandre Panosso Netto – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Segundo o Ministério do Turismo, 53 mil chineses vieram ao País em 2015 – em 2014, quando o Brasil sediou a Copa, chegaram 57.500; os dados de 2016 e o impacto da Olimpíada nesses números ainda não foram divulgados. Mesmo assim, é pouco se comparado aos mais de 100 milhões de chineses que viajaram ao exterior em 2015.

Sobre o turismo no Brasil e no mundo, e a forma como a academia vem analisando o setor, é dedicado o Diálogos na USP desta semana. O tema é tratado pelos professores Luiz Gonzaga Godoi Trigo, titular de Turismo e Estudos Culturais e especialista em turismo da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH-USP), e Alexandre Panosso Netto, também da EACH, especialista em turismo na América Latina. O programa também tem uma pequena participação de Eduardo Sanovicz, ex-presidente da Embratur, atual presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) e professor do curso de Turismo da EACH.

Esta edição do Diálogos na USP teve apresentação de Marcello Rollemberg, produção de Sandra Capomaccio e trabalhos técnicos de Marcio Ortiz.

 

 

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados