Trump busca mais espaço na ONU

O presidente dos Estados Unidos pensa como empresário ao criticar burocracia da ONU

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

 

Nesta semana, ocorre a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), na sede da instituição, em Nova York. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no seu primeiro discurso na reunião, fez críticas à burocracia da Organização e reclamou reformas em seu funcionamento.

Amâncio Jorge Silva, vice-diretor do Instituto de Relações Internacionais da USP (IRI), conta que a postura de Trump já era esperada. Para o especialista, o presidente dos Estados Unidos tem uma mentalidade de empresário, portanto busca traçar e cumprir metas, uma forma de trabalho pouco compatível com a ONU.

Segundo Silva, Trump não vê com bons olhos o multilateralismo da Organização. O que o líder americano busca é que a ONU represente mais os interesses dos EUA.

Quanto aos atritos com a Coreia do Norte, de acordo com o vice-diretor do IRI, falta um mediador regional, como foi Israel para a resolução do conflito com o Irã.

Em mais uma declaração polêmica na Assembleia Geral da ONU, o presidente Trump chegou a ameaçar destruir o país asiático, caso este prossiga em sua empreitada militar.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados