Tiergarten é marco do Modernismo em Berlim ocidental, diz Martin Grossmann

No coluna do dia 28 de dezembro, o professor analisa as manifestações do Modernismo na parte capitalista de Berlim no pós-guerra

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Vista da avenida Karl Marx com as torres gêmeas de Frankfurter Tor ao fundo - Foto: Wikimedia Commons
Vista da avenida Karl Marx com as torres gêmeas do bairro berlinense de Friedrichshain ao fundo – Foto: Wikimedia Commons

Depois de mostrar, na coluna anterior, as marcas do Modernismo na Berlim oriental do pós-guerra, o professor Martin Grossmann apontou, na coluna que foi ao ar no dia 28 de dezembro, as manifestações desse movimento artístico na Berlim ocidental, a parte daquela cidade alemã que ficou sob influência capitalista durante o período posterior à Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Nela, Grossmann destaca o Tiergarten, o parque central de Berlim, onde se encontram vários edifícios marcantes do Modernismo, que abrigam instituições como a Haus der Kulturen der Welt, o Kulturforum, a Biblioteca de Berlim, a Orquestra Sinfônica de Berlim e a Neue Galerie. “É um conjunto muito expressivo”, afirma Grossmann.

Ouça no link acima a íntegra da coluna que foi ao ar no dia 28 de dezembro.

A coluna “Na Cultura o Centro Está em Toda Parte”, do professor Martin Grossmann, vai ao ar pela Rádio USP (93,7 Mhz) sempre às quartas-feiras, às 10h30.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados