Técnica que utiliza raio laser ajuda no estudo da aterosclerose

Processo consegue identificar quantidade de proteínas LDL modificadas no sangue e indicar tratamento médico

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

.
O Instituto de Física (IF) da USP desenvolveu uma técnica através do uso do raio laser que permite identificar modificações prejudicais na proteína do LDL, chamado de “colesterol ruim”, no sangue.

O professor titular do IF, Antônio Figueiredo, explica que os exames convencionais identificam a quantidade de colesterol bom e colesterol ruim. Com a técnica, será possível identificar as partículas do colesterol ruim que são modificadas por radicais livres e dessa forma indicar a necessidade de intervenção médica.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados