STF está entre desqualificar PGR e inviabilizar governo Temer

Tese de nulidade de prova da gravação é juridicamente forte, mas não seria aceita pela sociedade

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Para o professor livre-docente em Direito Público pela Faculdade de Direito da USP,  Floriano Peixoto Marques Neto, o Supremo Tribunal Federal enfrenta duas opções radicais quanto ao inquérito contra o presidente Michel Temer.

Acusado de organização criminosa, prevaricação e corrupção passiva, Temer teve o pedido de suspensão do inquérito negado e seu julgamento adiado. 

Foto: Carlos Humberto/SCO/STF via Fotos Públicas

Apesar de considerar a tese da nulidade da gravação como um prova forte juridicamente, o professor considera que sua confirmação irá inviabilizar a atuação da Procuradoria Geral da República e não seria aceita pela sociedade. Por outro lado, ele diz que uma instauração de inquérito torna incompatível a permanência de Temer na presidência.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados