Sistema carcerário paulista se amplia e violência permanece

Rafael Godoi comenta as características das prisões paulistas

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Estado de São Paulo possui o maior sistema carcerário do Brasil. Segundo os dados da Secretaria de Administração Penitenciária, são 168 unidades prisionais, compostas por penitenciárias, centros de detenção provisória, centros de ressocialização, entre outros.

Em entrevista à Rádio USP, o pós-doutorando Rafael Godoi comenta sobre as características das prisões paulistas. Em 2015, Godoi defendeu sua tese de doutorado, Fluxos em cadeia: as prisões em São Paulo na virada dos tempos, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.

Em sua pesquisa, observou que a superlotação não é uniforme, além de notar algumas reconfigurações, como a ampliação do parque penitenciário, principalmente, em cidades interioranas. Para ele, a violência se mantém dentro das prisões, aliada ao descaso do Estado frente à população carcerária.

Saiba mais sobre o tema no áudio acima.

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados