São Paulo, uma cidade em construção

A cidade se reestruturou sobre si mesma, de acordo com as necessidades e circunstâncias

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Acompanhe a entrevista da repórter Silvana Pires com o professor Guilherme Wisnki (FAU-USP):

logo_radiousp790px
.

Cidade de São Paulo
A cidade de São Paulo se reconstrói de acordo com a necessidade e as circunstâncias – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

São Paulo fica mais velha nesta quarta-feira, 25 de janeiro: 463 anos. Não se pode ignorar o fato de que as cidades também envelhecem, embora, no caso de São Paulo, envelhecer talvez não seja o melhor termo. Isso porque a cidade, mutante, se reconstrói de acordo com a necessidade e as circunstâncias, num eterno vir a ser, o que, por sua vez, pode explicar porque, não raro,   é considerada caótica, e até feia, por seus próprios moradores, que se sentem oprimidos por uma paisagem  moldada em aço e concreto.

O problema com São Paulo é que ela cresceu muito rapidamente, diz o professor de História da Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanista  (FAU/USP) e colunista da Rádio USP, Guilherme Wisnik, na primeira de uma série de matérias sobre o aniversário da cidade.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados