Rosa Parks deflagrou luta pelos direitos civis dos negros nos EUA

Ela se recusou a ceder seu lugar no ônibus a um homem branco, como era costume até então

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em primeiro de dezembro de 1955, a costureira Rosa Louise McCauley, mais conhecida como Rosa Parks, praticou ato de desobediência civil ao se negar a oferecer seu assento em um ônibus para um homem branco, tendo sido presa por isso. O caso provocou a revolta dos negros do Alabama, nos EUA.

Nesse momento, mais de 50 lideranças negras se reuniram e iniciaram o movimento Boicote aos ônibus de Montgomery, que durou 381 dias, contra o segregacionismo em transportes públicos que os negros sofriam. Mais de 40 mil negros usavam os ônibus para o deslocamento ao trabalho.

Com os prejuízos, a Suprema Corte estadunidense encerrou o Caso Rosa Parks e decretou ser inconstitucional a segregação entre brancos e negros nos ônibus.

Segundo o professor Ricardo Alexino Ferreira, a atitude de Rosa Parks possibilitou a organização dos movimentos sociais pelos direitos civis e surgimento de lideranças relevantes como Martin Luther King.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados