Robôs são mocinhos, mas também podem ser vilões

Em sua coluna de estreia, o professor Glauco Arbix fala sobre os prós e os contras dos robôs, produtos de nossa era tecnológica

“Nós vamos conversar toda segunda-feira sobre o que vai pelo mundo da ciência, da tecnologia e da inovação. É conversa sobre o futuro, mas também sobre o passado e o presente.” Assim o professor Glauco Arbix começa sua coluna de estreia para a Rádio USP. Ele enfatiza que seus comentários semanais vão versar sobre como a ciência e a tecnologia podem mudar nossas vidas para melhor. No entanto, nem tudo é maravilhoso nesse admirável mundo novo. Como exemplo, ele cita os robôs, não mais produtos da ficção científica, mas da realidade – são máquinas cuja utilidade é inegável, mas que também possuem seu lado negativo, como a capacidade de tirar empregos ao constituir uma ameaça sobretudo para aquelas atividades mais simples e repetitivas.

Ouça o comentário na íntegra, no link acima.

 

 

Textos relacionados