Ribeirão Preto desperdiça ⅔ da água que produz

Rede sucateada, fraudes e furtos jogam fora água suficiente para abastecer cidade de 40 mil habitantes por 24 dias

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook2Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail

Ribeirão Preto joga fora 265 milhões de litros de água por dia, volume que representa 61,8% de toda a água produzida. No ano passado, o município produziu 154 bilhões e 600 milhões de litros de água, mas a quantidade consumida pela população foi um terço disso, apenas 59 bilhões de litros.

Os 95 bilhões e 600 milhões de litros desperdiçados são suficientes para encher 106 piscinas olímpicas de 50 metros ou abastecer uma cidade de 40 mil habitantes por 24 dias.

Os dados foram publicados pelo jornal A Cidade On, de Ribeirão Preto, que teve acesso ao relatório feito pelo Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto, o Daerp, referente a 2016.

Segundo o jornal, os vazamentos em redes e reservatórios respondem por 42% da água desperdiçada, antes mesmo de chegar ao consumidor final. Os outros 19,8% são decorrentes de problemas na medição, em fraudes e furtos. O prejuízo que o desperdício de água proporciona é estimado em R$ 2 milhões por mês.

O professor João Luiz Passador, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, é especialista em gestão pública. Para ele, é inadmissível que o desperdício chegue a esse nível, comparado a países africanos. Investimentos em gestão de pessoal e de manutenção de equipamentos são apontados pelo professor como solução para diminuir as perdas de água.

Outra informação divulgada pelo jornal é de que os dados enviados pelo Daerp para o Ministério das Cidades, que serviam de base para um ranking elaborado pelo Instituto Trata Brasil, foram inventados.

No ranking divulgado este ano pelo instituto, com dados de 2015, a perda apresentada pelo Daerp era de 23%, quase três vezes menor que o apurado no último relatório.

Em 2014, Ribeirão Preto apareceu em oitavo lugar no ranking nacional, com 15% de perdas.

Por Ferraz Junior

Share on Facebook2Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn2Print this pageEmail

Textos relacionados