RenovaBio pode ser experiência interessante, diz Goldemberg

O colunista observa que deve ser bom sobretudo para os produtores de etanol, não necessariamente para os consumidores

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Em sua coluna desta semana, o professor José Goldemberg trata do RenovaBio, que está em tramitação no Congresso Nacional e que prevê metas anuais compulsórias de redução de emissão de gases de efeito estufa e a criação de um título emitido por produtores de biocombustíveis, com valor a ser calculado de acordo com a capacidade de cada um deles de diminuir as emissões.

O colunista lembra que o RenovaBio estabelece uma taxa sobre o carbono. Por isso, pode ser interessante para os produtores tanto de etanol de cana-de-açúcar quanto de milho. No entanto, há o risco de que o custo seja repassado para o consumidor. De todo modo, Goldemberg considera o RenovaBio uma experiência interessante, principalmente para os produtores mais eficientes.

Acompanhe, no link acima, a coluna “Energia”.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados