Renato Janine comenta o “politicamente correto”

Denegrir ou judiar são palavras que, séculos atrás, tinham sentido pejorativo: denegrir vem de negro e judiar de judeu

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em sua coluna, o professor Renato Janine Ribeiro comenta sobre o politicamente correto, termo que surgiu em consequência de uma cultura, não só no Brasil como em todo o planeta, que durante muito tempo foi preconceituosa contra quem saía da normalidade, o que envolve não só questões de raça, classe ou sexo, mas também de quem possuía defeitos físicos. De um tempo para cá, esse tipo de atitude gerou revolta, a ponto de certas palavras não terem mais aceitação na sociedade.

Hoje, por exemplo, pode-se usar a palavra deficiente, mas a palavra defeito é evitada. O professor Janine acha justa a preocupação em verificar todos os momentos em que o preconceito aparece nas pessoas, salvo aqueles exageros que buscam até mesmo dar um outro contexto para o uso de palavras comumente usadas em nosso dia a dia.

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados