Redução da taxa básica de juros permite maior poupança

Entenda como organizar finanças pessoais e fazer investimentos

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Comitê de Política Monetária (Copom) diminuiu a Selic para 7% na semana passada. A redução histórica sinaliza menores taxas de juros no cartão de crédito, no cheque especial e no financiamento de bens de consumo. Segundo o consultor de finanças pessoais e docente da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP, Rodrigo de Losso, isso permite que as pessoas poupem mais dinheiro e planejem a vida financeira com novas perspectivas.

A queda da Selic vem acompanhada de uma taxa de juros real acima de 4%. O índice estava em 3,2% em janeiro de 2016 e revela quanto um investimento rende acima da inflação. Assim, o professor conta que, quanto mais alto e estável esse número, maior é o lucro de quem aplica. O professor explica que a poupança, no entanto, não é rentável diante do atual cenário.

Losso orienta que com R$ 100 já é possível começar e, com o tempo, o investidor pode aportar fundos ainda mais rentáveis, conforme o capital aumentar. Quanto mais dinheiro for aplicado, menor a taxa de administração paga e, portanto, maior o rendimento.

O professor coordena o Serviço de Orientação Financeira (SOF) da FEA. O trabalho é aberto para toda a sociedade e elabora relatórios para ajudar o cliente a sair das dívidas e investir dinheiro. O atendimento é gratuito e sigiloso. Para mais informações ou agendamentos, basta ligar para (11) 3091-5929 ou mandar um e-mail para sof@fipe.org.br.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados