Reajustes salariais menores têm representado maiores ganhos reais

Baixa inflação explica resultados positivos nas negociações entre trabalhadores e patrões, esclarece economista

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

A baixa inflação registrada no primeiro trimestre de 2018 resultou em ganhos para os trabalhadores nas negociações de reajuste salarial. Segundo dados do Salariômetro, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, quase 90% dos acordos resultaram em aumentos acima da inflação. Hélio Zylberstajn, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP e coordenador do Salariômetro, lembra que, apesar do cenário positivo pelo lado dos empregados, a realidade de 13 milhões de brasileiros atualmente ainda é o desemprego.

O professor esclarece que a inflação extremamente baixa de 1,8% é a medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), que avalia apenas as famílias que ganham até 5 salários mínimos. A inflação medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), que comporta todas as famílias, é mais alta.

Trabalhadores do mercado formal – Foto:Gilson Abreu/FIEP via Fotos Públicas

Zylberstajn lembra que os trabalhadores com menores salários são a “clientela preferencial” dos sindicatos e diz que o processo inflacionário dos últimos tempos propiciou aumentos salariais que não só repõem a inflação, como a superam. No ano passado, por exemplo, os reajustes foram maiores em termos absolutos, mas não representaram ganhos reais.

As projeções do economista são de continuidade dos níveis baixos da inflação até o final do ano. Ele diz que a situação atual é inusitada, levando em conta o histórico das negociações coletivas no Brasil. O otimismo, porém, não se mantém quando o assunto é o desemprego. Segundo Zylberstajn, para resolver essa questão, é preciso que o País passe por um processo de crescimento econômico vigoroso, o que não parece ser o cenário de um futuro próximo.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

   

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados