Quimioterapia arterial é utilizada no combate ao retinoblastoma

Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto usa nova técnica contra tumor mais comum em crianças de 0 a 3 anos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Segundo o professor livre-docente da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FM-RP) da USP , Dr. Rodrigo Jorge,  a técnica consiste em utilizar um cateter especial para  administrar o quimioterápico diretamente na artéria na oftálmica no globo ocular. Ao aplicar a medicação diretamente sobre o tumor, há melhores resultados em comparação à quimioterapia tradicional, que expõe todo o organismo ao quimioterápico.

O tratamento é combinado com outras medidas como o congelamento do tumor e impõe menor número de sessões. Enquanto a técnica tradicional é realizada em cinco ou seis ciclos, o tratamento intra-arterial é cumprida em duas ou três sessões.

O professor explica que os estudos sobre o retinoblastoma apontam uma incidência de 1 caso para cada 18 mil nascidos vivos. Apesar disso, a prevenção pode ser realizada com exames logo ao nascimento, como o teste do olhinho, um procedimento considerado de rotina.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados