Projeto da USP pode prever impacto de propagação epidêmica

Estudo consegue simular quais áreas seriam mais afetadas e a eficácia de atitudes preventivas

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A USP de São Carlos em cooperação, com universidades da Espanha e Reino Unido, criou um método que prevê a propagação de epidemias. Francisco Rodrigues, professor do Instituto de Ciências Matemáticas e da Computação em São Carlos, explica que o estudo tem como foco utilizar modelos matemáticos para simular situações reais em computador. Seria possível, por exemplo, calcular como a epidemia se propaga e em quais lugares causaria mais danos. Outra utilidade seria testar a eficácia de certos esforços para contê-la.

A falta de dados é o principal impasse para o modelo. Saber como as pessoas interagem é fundamental. Com essa informação, o projeto  usaria o mundo virtual para saber como a doença se espalha, tornando as simulações ainda mais precisas. O professor conta, também, que a pesquisa ainda não foi colocada em prática, mas espera que algum órgão público entre em contato.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

 

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados