Projeto aprovado em comissão quer proibir progressão automática

Justificativa considera que aprovação compulsória seja a causa da baixa qualidade da educação brasileira

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara aprovou um projeto de lei que proíbe a progressão automática de alunos no ensino básico. A justificativa é que tal procedimento seria a causa do baixo desempenho dos alunos.

Segundo o professor da Faculdade de Educação (FE) da USP, Ocimar Alavarse, o projeto segue uma lógica errada na compreensão do desempenho escolar. Ele explica que o aproveitamento dos alunos está associado ao nível socioeconômico, e não à aprovação ou retenção ao final do ano letivo.

Além disso, o professor esclarece que o rendimento acadêmico de alunos é maior quando é realizada a progressão continuada, com a companhia de seus colegas de turma originais. Por outro lado, a repetição de ano acaba por estimular a evasão escolar em vez de promover o aprendizado.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados