Professores analisam polêmica envolvendo Cristiane Brasil

Segundo professor de Direito da USP, apesar dos processos, nomeação de Cristiane Brasil é legal

No dia 3 de janeiro, o presidente Michel Temer indicou a deputada Cristiane Brasil, do PTB, para assumir o cargo de ministra do Trabalho. Entretanto, a posse da deputada, que deveria ter acontecido no dia 9 de janeiro, foi suspensa por um juiz de primeira instância. A causa da suspensão foram as suas condenações na Justiça do Trabalho.

Cristiane já foi condenada anteriormente a pagar duas indenizações a dois ex-motoristas, Fernando Fernandes e Leandro Eugênio Moreira. O primeiro afirma ainda não ter recebido os R$ 60.000 que lhe são de direito.

O caso chegou ao STF. Por enquanto, a presidente Cármen Lúcia manteve a suspensão.

Em entrevista à Rádio USP, os professores Glauco Peres da Silva, do Departamento de Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, e Floriano de Azevedo Marques Neto, titular de Direito do Estado e diretor da Faculdade de Direito da USP, explicaram a situação da deputada do ponto de vista jurídico e político.

Ouça no link acima.

Textos relacionados