Professor comenta motivos pelos quais Temer não deixou a Presidência

Especialista em política, professor Glauco Peres também discute os próximos passos a serem dados pelo Judiciário

Na tarde da última quinta-feira, 18 de maio, o Presidente Michel Temer afirmou, em discurso feito no Palácio do Planalto, que não renunciará ao cargo. Temer disse que provará, por meios judiciais, seu não envolvimento nos fatos denunciados.

A partir da delação premiada de Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, o presidente foi acusado de “comprar o silêncio” do deputado cassado Eduardo Cunha e, por conta disso, tentar conter investigações da Operação Lava Jato. A justiça divulgou os áudios da ordem dada por Michel Temer, mas Temer duvida da credibilidade de tais gravações.

Vários partidos da base aliada deixaram o governo e diversos pedidos de impeachment foram protocolados.

Em meio à crise agravada nos últimos dias, a Rádio USP conversou com o professor Glauco Peres da Silva, do Departamento de Ciências Políticas da Universidade. Peres da Silva comentou sobre os motivos pelos quais Temer não renunciou e os próximos passos a serem seguidos pela Justiça. Ouça o áudio acima:

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •