Prefeitura conjuga verbo privatizar sem respeito aos interesses públicos

Projetos que estão em tramitação na Câmara Municipal são o tema da colunista Raquel Rolnik em seu “Cidade para Todos”

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

A Câmara Municipal aprovou, na madrugada desta quinta-feira (29), em primeira votação no plenário,  projeto de lei que concede o Estádio do Pacaembu à iniciativa privada. No entanto, além desse, tramitam naquela casa – para votação em regime de urgência – pelo menos outros dois projetos de lei que permitem que a Prefeitura Municipal de São Paulo conceda à iniciativa privada bens e serviços públicos. Ou seja, a Prefeitura deseja que a Câmara lhe passe um cheque em branco, a fim de que disponha de terrenos, imóveis e equipamentos a seu bel-prazer.

A colunista Raquel Rolnik, em seu comentário semanal para a Rádio USP, critica essa iniciativa, que considera que privilegia apenas os aspectos econômicos e financeiros da questão, sem atentar para as reais necessidades do interesse público ou mesmo da melhoria da qualidade de vida da população. Para a colunista, pela sua importância, essa questão deveria merecer um amplo debate público.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados