Pode existir ética na relação entre políticos e empresários?

Para Renato Janine, essa relação é legítima quando vai além dos interesses individuais e beneficia todo um setor produtivo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Na coluna desta semana, o professor Renato Janine Ribeiro fala da ética nas relações entre os políticos e o empresariado. De acordo com o docente, um dos principais objetivos de uma empresa é comercializar produtos e serviços visando a obter lucro. Mas é essencial que a obtenção desses lucros seja pautada por princípios legais e éticos.

Janine considera que essa relação é legítima quando um empresário está interessado, por exemplo, que o Brasil amplie a exportação de um determinado produto e contribua na campanha de um candidato que tem a intenção de desenvolver um ambiente mais propício para a exportação. Nesse caso, o pensamento é de fortalecimento de um determinado setor produtivo e a abrangência dos benefícios é muito maior.

Entretanto, essa relação se torna ilegítima quando o empresário se relaciona com políticos ou financia candidaturas pensando exclusivamente em beneficiar a si próprio ou as próprias empresas. Os escândalos de corrupção envolvendo a JBS e as empreiteiras, como a Odebrecht, são exemplos da ausência de ética nessa relação.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados