Pixote, o realismo a favor do cinema

Para Alexino Ferreira, o realismo do filme de Hector Babenco fez de “Pixote” o mundo cão dos meninos de rua

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

logo_radiousp790px00_zero

Cena do filme "Pixote, a lei do mais fraco", de Hector Babenco - Foto: Divulgação
Cena do filme Pixote, a lei do mais fraco, de Hector Babenco – Foto: Divulgação

Em sua coluna “Diversidades”, o professor Ricardo Alexino Ferreira fala sobre o filme Pixote, a lei do mais fraco, de Hector Babenco, lançado na década de 1980. Ganhador de vários prêmios nacionais e internacionais, Pixote – muito bem interpretado pelo então menino Fernando Ramos da Silva – aborda, por meio de um realismo nu e cru,  a problemática dos meninos de rua. Poucas vezes o cinema brasileiro foi tão fundo na abordagem de um grave problema social.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados