Pesquisadores constataram que preguiçosos tendem a ter QI mais elevado

Excesso de atividade e preguiça são o limite entre reflexões profundas e pensamentos ruidosos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

cab_ciro_marcondes

logo_radiousp_790px
.
A vez da preguiça. Pesquisadores norte-americanos constataram que pessoas preguiçosas tendem a ter um Quociente de Inteligência ( QI) mais alto do que as ativas. O estudo foi realizado com estudantes, que foram divididos entre pensadores (menos ativos) e não pensadores (mais ativos). Estes últimos procuram nas atividades físicas estímulos externos que lhes permitam fugir de seus pensamentos. Já os pensadores, imersos em suas reflexões, podem se dar ao luxo de dar mais tempo para a preguiça.

 

O direito à preguiça

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados