Pesquisa mostra que celular é o dispositivo mais usado para acesso à internet

Segundo Luli Radfahrer, a rede deixou de ser uma coisa exclusiva de uso profissional para passar a ser de uso social e pessoal

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Acompanhe a entrevista da repórter Sandra Capomaccio com o professor Luli Radfahrer, da Escola de Comunicações e Artes da USP.

logo_radiousp790px

Em 2015, o telefone celular ultrapassou o computador como dispositivo mais utilizado para o acesso à internet, como mostra a pesquisa TIC Domicílios do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), realizada anualmente pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

Usuário lendo notícias no celular via internet - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Usuário lendo notícias no celular via internet – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

De acordo com a pesquisa, entre os usuários da rede, que correspondem a 58% da população com dez anos ou mais, 89% acessam a internet pelo telefone celular, enquanto 65% o fazem por meio de um computador de mesa, portátil ou tablet. Na pesquisa anterior, eram 80% pelo computador e 76% pelo telefone celular. Em 2015, 35% dos usuários da internet acessaram a rede apenas pelo telefone celular; em 2014, essa proporção era de 19%. Outro dado da pesquisa mostra que o uso exclusivo pelo telefone celular ocorre especialmente entre os usuários de classes sociais menos favorecidas e aqueles da área rural.

O professor Luli Radfahrer, da Escola de Comunicações e Artes da USP, especialista em comunicação digital, não se surpreende diante desses dados. “O PC está se tornando uma máquina específica, do mesmo jeito que um sintetizador de música ou um console de videogame”, diz ele em entrevista à repórter Sandra Capomaccio. “Tarefas como responder a e-mails ou entrar nas redes sociais são funções agora exercidas por dispositivos móveis, como celulares e tablets.”

Ao observar que o PC ainda é usado para determinadas funções, como, por exemplo, a elaboração de planilhas de dados no Excel, Radfahrer, que também é colunista da Rádio USP, ressalta as limitações dessa máquina, que “obriga o indivíduo a ficar esperando. Houve uma época em que não se saía para almoçar por estar se esperando um e-mail, o que já não acontece mais”. A conclusão, portanto, é a de que “a época do PC como uma máquina genérica, que servia para fazer tudo, já acabou. Hoje, ele está sendo utilizado para finalidades cada vez mais específicas”.

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados