Paulo Saldiva comenta causas da infelicidade em jovens

Segundo o professor, a sensação de invisibilidade social e a falta de perspectivas se tornam insuportáveis para algumas pessoas

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Cubmundo via Wikimedia Commons
Foto: Cubmundo via Wikimedia Commons

Na coluna “Saúde e Meio Ambiente” desta semana, o professor Paulo Saldiva comenta o anseio por admiração que acomete os jovens atualmente. Segundo ele, a falta de perspectivas pessoais e profissionais e a possibilidade de invisibilidade social têm sido insuportáveis para algumas pessoas. Saldiva acredita que a maneira como fama e felicidade são comumente associadas é a primeira etapa para a frustração pessoal e para o desencadeamento da epidemia de depressão que atinge os grandes centros urbanos.

O professor aponta que a solidão é geralmente associada aos idosos, mas muitos jovens parecem, hoje, ter dificuldades de encontrar o caminho da felicidade em ambientes complexos como as grandes cidades. Segundo Saldiva, ser ignorado é, para um jovem, muito pior do que ser notado com antipatia. As sensações de invisibilidade e falta de pertencimento são extremamente nocivas para essa parcela da população.

Ouça a coluna na íntegra:

logo_radiousp_790px

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados