Participação francesa foi fundamental no início da USP

Paulo Saldiva fala da importante presença de professores franceses nos primeiros anos da Universidade

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O professor  Paulo Saldiva fala da participação francesa no início da história da Universidade. Quando a instituição foi fundada, em 1934, não havia o modelo de uma universidade europeia no Brasil, conta o professor. Então, solicitou-se que a França enviasse docentes para começar a Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Vieram nomes como Paul Arbousse-Bastide, Lévi-Strauss, Pierre Monbeig.

Posteriormente, destaca  Saldiva, eles voltaram para França e se tornaram muito importantes. E, em seus discursos, transparece o quão relevante foi essa passagem pelo país. O professor pondera que somente pelo olhar do estrangeiro que se conseguiu descobrir um Brasil que os próprios brasileiros ignoravam.

O quadro Histórias do Saldiva é apresentado todas as terças-feiras no Jornal da USP pelo professor  Paulo Saldiva,  da Faculdade de Medicina (FMUSP) e atual diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP (IEA). Nele, o professor conta um pouco da história da Universidade.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Você pode ouvir o quadro completo no player acima.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados