Para professor da USP, aumento do desemprego no segundo trimestre já era esperado

No trimestre que se encerrou em junho, 656 mil trabalhadores foram colocados fora do mercado

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Ouça a entrevista concedida pelo professor Hélio Zylberstajn à repórter Sandra Capomaccio:

logo_radiousp790px

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia  e Estatística) apontou que o desemprego atingiu 11,3% no segundo trimestre de 2016. Para o professor Hélio Zylberstajn, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) das USP, os resultados já eram esperados. De acordo com ele, a continuidade do processo de recessão e a aparente incapacidade de recuperação da economia resultaram em 656 mil novos desempregados somente no trimestre encerrado em junho.

O professor ressalta a importância de analisar com cuidado os números divulgados pelo IBGE. A pesquisa aponta a criação de 160 mil novas vagas no período analisado, mas é necessário observar que estes postos foram disponibilizados para funções sem carteira assinada. Segundo Zylberstajn, isto mostra a desvalorização e a queda da qualidade do trabalho.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados