Para diretor, suspensão de novos cursos de Medicina é necessária

José Otávio Auler Júnior, da Faculdade de Medicina da USP, diz que medida não é eficaz sem avaliação de cursos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

A criação de cursos de Medicina no País foi suspensa por cinco anos pelo Ministério da Educação (MEC). A medida vale para instituições públicas federais, estaduais e municipais e também para escolas privadas. A ampliação de vagas também está suspensa. De acordo com o MEC, a medida se justifica pela necessidade de se fazer uma avaliação e adequação da formação médica no Brasil. Atualmente, há 302 cursos de Medicina no País, somando mais de 31 mil vagas. O professor doutor José Otávio Auler Junior, diretor da Faculdade de Medicina (FM) da USP, falou a respeito.

Segundo conta o professor, nos últimos dois governos houve uma grande pressão para que existissem mais médicos atendendo. Como consequência, começaram a surgir muitas faculdades de medicina, várias sem um critério de formação desses profissionais, sem corpo docente qualificado e sem um local onde os estudantes pudessem ser devidamente treinados. Havia uma comissão que avaliava os novos cursos, mas, pela necessidade de mais médicos, nem sempre as decisões eram respeitadas.

Na opinião de Auler Junior, é correto que haja uma política de atenção primária ao acesso da população ao sistema inicial de saúde, mas é necessário que exista uma política de fixação desses médicos, com plano de carreira. A solução não é só criar novas vagas. A suspensão da criação de novos cursos é uma “medida dramática”, que não terá resultado se não vier acompanhada da avaliação dos cursos que foram criados, avaliando também estudantes e alunos egressos, conclui o médico.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados