Para cumprir metas da ONU, País deve efetivar políticas de saúde

Especialista da USP relata as barreiras do País para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Em 2015,  foram concluídos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, os quais  devem ser implementados por todos os países até 2030. Pensando nisso, a OMS (Organização Mundial da Saúde) realizou, no fim do ano passado, uma reunião em Berlim, na qual construiu um mapa que direciona e orienta os países sobre como promover a saúde dentro do desenvolvimento sustentável. Nessa conferência, a Universidade de São Paulo (USP) foi convidada para promover atividades de pesquisa no eixo de mobilização social.

O professor Marco Akerman, da Faculdade de Saúde Pública da USP, presidente do Centro de Pesquisa e Documentação em Cidades Saudáveis e representante das Américas na nona Conferência Global de Promoção em Saúde da OMS, participou da reunião organizada em Berlim. Ele explica como o Brasil se relaciona com os 17 objetivos, quais serão os mais difíceis de cumprir, quais políticas estão sendo adotadas e as previsões para os próximos anos.

Akerman acredita ser necessário ao Brasil um grande esforço no cumprimento das metas, já que esses objetivos previstos devem atingir a raiz dos problemas. Também explica o que é educação em saúde e qual o impacto das cidades sustentáveis na vida dos moradores.  

A Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (CNODS) já lançou seu Plano de Ação para o período de 2017 a 2019, que tem o propósito de contribuir com a implementação dos ODS em todo o território nacional.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Textos relacionados