Para cumprir metas da ONU, País deve efetivar políticas de saúde

Especialista da USP relata as barreiras do País para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  

Em 2015,  foram concluídos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, os quais  devem ser implementados por todos os países até 2030. Pensando nisso, a OMS (Organização Mundial da Saúde) realizou, no fim do ano passado, uma reunião em Berlim, na qual construiu um mapa que direciona e orienta os países sobre como promover a saúde dentro do desenvolvimento sustentável. Nessa conferência, a Universidade de São Paulo (USP) foi convidada para promover atividades de pesquisa no eixo de mobilização social.

O professor Marco Akerman, da Faculdade de Saúde Pública da USP, presidente do Centro de Pesquisa e Documentação em Cidades Saudáveis e representante das Américas na nona Conferência Global de Promoção em Saúde da OMS, participou da reunião organizada em Berlim. Ele explica como o Brasil se relaciona com os 17 objetivos, quais serão os mais difíceis de cumprir, quais políticas estão sendo adotadas e as previsões para os próximos anos.

Akerman acredita ser necessário ao Brasil um grande esforço no cumprimento das metas, já que esses objetivos previstos devem atingir a raiz dos problemas. Também explica o que é educação em saúde e qual o impacto das cidades sustentáveis na vida dos moradores.  

A Comissão Nacional para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (CNODS) já lançou seu Plano de Ação para o período de 2017 a 2019, que tem o propósito de contribuir com a implementação dos ODS em todo o território nacional.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  • 9
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados