Para colunista, STF também surfa na onda conservadora que varre o País

“A corrida para saber quem chegará primeiro aos tempos medievais continua”, afirma Alexino Ferreira

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O professor Ricardo Alexino Ferreira comenta a prova de redação do Enem, realizada no domingo (5), a qual não será mais zerada caso o candidato desenvolva pensamentos que atentem contra os direitos humanos, e cujo tema foi Desafios para a Formação Educacional de Surdos no Brasil. Ele entende que a decisão do Supremo Tribunal Federal – a qual, por sua vez, atende ao pedido do grupo ultraconservador Associação Escola Sem Partido –  pode incentivar o surgimento de argumentos preconceituosos e discriminatórios nas redações.

Para o colunista, o STF tem se mostrado conservador em vários aspectos, e esse é apenas mais um ponto a sublinhar tal fato. “Uma prova de redação não é simplesmente jogos de palavras e regras gramaticais. Ela envolve, em sua essência, pensamentos e ideologias”, afirma, para, em seguida, complementar: “Os direitos humanos, em estados democráticos, devem ser preservados a qualquer custo”.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados