Omissão de rendimentos é a principal causa de malha fina

Professor explica que outro problema comum na declaração do IR é informação incorreta sobre despesas com saúde

A entrega da declaração do Imposto de Renda começou a valer a partir desta quinta, 1º de março. O prazo final é 30 de abril. A Receita Federal já recebeu 250 mil declarações e a expectativa é de que sejam mais de 28 milhões. O professor Rodrigo De Losso, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, alertou sobre os principais erros que fazem o contribuinte cair na malha fina.

Entrega do imposto de renda – Foto: Fernanda Carvalho via Fotos Públicas

O economista recomenda que a declaração seja feita com calma, pois é comum cair na malha fina por omitir informações ou preencher os campos erroneamente, o que acontece muito mais por descuido do que propositalmente. Em algumas situações, o contribuinte não recebeu informes de todos os seus rendimentos e esquece de declarar. Por isso, é necessário ficar atento e cobrar as instituições que repassam esses informes.

A atual isenção do imposto de renda é de R$1.903,00 por mês. Isto quer dizer que quem ganhou mais de R$ 28.557,70 tem de fazer a declaração. Segundo cálculo do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, o valor corrigido seria de R$ 3.556,00. O professor De Losso comenta que o reajuste na tabela do Imposto de Renda vai acontecer, mas não este ano. Para ele, ainda que aumente a arrecadação, o ideal seria que a Receita aplicasse a correção monetária sobre os limites de isenção, pois os mais prejudicados com o atual valor são os contribuintes mais pobres.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Textos relacionados