O que está por trás da remoção da Favela do Moinho

O lugar é a bola da vez da Prefeitura, que pretende limpar a favela em nome do combate ao tráfico de drogas. Mas será mesmo?

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

A Favela do Moinho, na região central da cidade, está na mira da Polícia, que acredita sair dali a droga que abastece a Cracolândia. Ao mesmo tempo, a Prefeitura já se pronunciou no sentido de que pretende remover a favela do local. Para a professora Raquel Rolnik, em nome do combate ao tráfico de droga, o poder público municipal está invadindo um território e transformando todos  os moradores do lugar em criminosos, sujeitos, portanto, a serem extirpados do meio social. Claro está, porém,  que nem todos os habitantes da Favela do Moinho são traficantes, pois ali também residem trabalhadores e famílias que nada têm a ver com a produção e a venda de crack.

Além do mais, a Prefeitura fala em remover sem oferecer alternativa de moradias dignas para aquela população. A ideia é simplesmente limpar o território. A professora Raquel é a favor da intervenção, mas desde que seja acompanhada de ações que possam garantir melhores condições de vida a seus habitantes. A verdade, porém, é que a Prefeitura parece estar muito mais interessada em atrair incorporações imobiliárias para aquela região, que é o que parece estar por trás da pretensa limpeza da Favela do Moinho e adjacências.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados